• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Na Paraiba, sindicalistas eleitos vão fortalecer luta dos trabalhadores

Candidatos receberam quase 19 mil votos dos eleitores paraibanos

Publicado: 26 Novembro, 2020 - 08h15 | Última modificação: 26 Novembro, 2020 - 14h33

Escrito por: Ascom/CUT-PB

Divulgação/TSE
notice
Entre esses candidatos, estavam trabalhadores e trabalhadoras ligados ao movimento sindical.

No primeiro turno das Eleições Municipais 2020, em 15 de novembro, quase três milhões de paraibanos foram às urnas para escolher seus novos representantes nas Prefeituras e Câmaras Municipais dos 223 municípios do estado. Durante a campanha, os candidatos aproveitaram a oportunidade para apresentar suas propostas ao povo.

Entre esses candidatos, estavam trabalhadores e trabalhadoras ligados ao movimento sindical, com propostas de defender, pelos próximos quatro anos, os interesses e direitos da classe trabalhadora. Aqui na Paraíba, dois candidatos a prefeito e 15 candidatos a vereador que defendem o trabalhador e trabalhadora foram eleitos.

Olivânio Remígio, do PT, foi reeleito prefeito de Picuí. Ele recebeu 6.348 votos (51,82% dos válidos). Olivânio, que é professor, da base do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação da Paraíba-Sintep,  foi eleito vereador da cidade pela primeira vez em 2008 e reeleito em 2012. Concorreu pela primeira vez à prefeitura de Picuí em 2016, com pouco mais de seis mil votos. Com a administração aprovada pelos moradores da cidade, ficará mais quatro anos fazendo Picuí avançar. 

Pela primeira vez, Juru elegeu uma mulher como prefeita. Solange Maria Felix Barbosa, do Cidadania, filha de agricultor e também agricultora, recebeu 3.429 votos (57,81% dos válidos). Solange foi eleita vereadora pela primeira vez em 2008, sendo reeleita em 2012 e 2016. Ela concorreu pela primeira vez à prefeitura da cidade.

Na capital, Marcos Henriques, do PT, foi o 18º vereador mais votado, recebendo a confiança de 3.927 pessoenses. Em 2020, Marcos, que é bancário, diretor do Sindicato que representa  sua categoria no Estado e também da direção da CUT,  recebeu mais votos do que em 2016, quando foi eleito pela primeira vez, com 2.878 votos, num sinal da confiança e aprovação do trabalho do vereador na Câmara Municipal de João Pessoa.

Na Morada do Sol, em Patos, José Gonçalves, do PT, que também é sindicalista,  foi eleito vereador com 626 votos. 12º vereador eleito com mais votos, o técnico de contabilidade iniciará em 1º de janeiro o seu primeiro mandato na Câmara da cidade.

Em Lagoa Seca, o trabalhador rural, diretor do Sindicato e da Coordenação Política do Polo Sindical da Borborema, Nelson Anacleto, foi reeleito com 562 votos. Ele, que é vereador da cidade desde 2012, tem história na região e chegou a ser vice-prefeito do município.

Na cidade de Baraúna, com 276 votos, Jardel Galdino, do PSB, que é servidor público, foi reeleito vereador. Em 2012, ele foi eleito suplente e, quatro anos depois, foi eleito vereador pela primeira vez. Já Wilson, do PT, que é trabalhador rural, foi reeleito vereador, com 237 votos. Ele já havia sido eleito para o cargo em 2016. Já Gideval Costa, do PSB, também servidor público, foi eleito vereador pela primeira vez, com 221 votos. Ele já havia sido eleito suplente duas vezes, em 2008 e 2012.

Em Casserengue, foi eleita a candidata que leva a luta sindical no nome: Maria do Sindicato, do PL, recebeu 233 votos. Maria já havia sido eleita Vereadora da cidade em 2008 e voltou a vencer 12 anos depois.

Em Nova Palmeira, os dois vereadores mais votados são sindicalistas. O mais votado foi o motorista Orlando Pereira, do PL, com 261 votos. Ele vai iniciar o segundo mandato de vereador no município. Já Juscelino de Zé Vieira, do PL, foi o segundo mais votado da cidade, com 204 votos. Juscelino, que é servidor público, vai iniciar seu segundo mandato. Em 2016, ele também foi o segundo vereador com mais votos na Princesinha do Seridó.

Já em São Vicente do Seridó, a boa notícia veio em dobro, com dois vereadores eleitos. Paula de Gu, do PSD, foi a vereadora mais votada pelos seridoenses: foram 425 votos para a professora do Ensino Fundamental. O quinto vereador com mais votos da cidade é Professor Kléber. Também disputando a sua primeira eleição, ele recebeu 333 votos dos eleitores da cidade.

Em Cuité, o agricultor Evanuel do Sindicato, do MDB, recebeu 565 votos e foi reeleito vereador para o seu terceiro mandato. Ele representa o povo da cidade desde 2012.

Em Pilões, o vereador mais votado é sindicalista: Ariosmar Candido, do PROS, recebeu 354 votos. Ele é trabalhador rural e faz parte da diretoria do Sindicato da categoria.

Em Triunfo, Thinaly Bernardino, do PTB, foi eleita vereadora com 385 votos. A professora do Ensino Fundamental disputou a sua primeira eleição em 2020 e já conseguiu garantir a confiança dos moradores, para representar a classe trabalhadora na Câmara Municipal.

Em todas as cidades da Paraíba, a Central Única dos Trabalhadores (CUT-PB) procurou levar a plataforma elaborada pela nacional, contendo os principais eixos da pauta da classe trabalhadora para que fosse incorporada ao programa dos candidatos, independente da cor partidária a que pertencessem e vai estar atenta para cobrar a sua aplicação na prática, além de continuar lutando por igualdade e respeito aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras paraibanos.