• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Secretários da CUT-PB participam de Seminário no Sindicato dos Jornalistas

O sábado (8) foi de planejamento para a diretoria do Sindicato dos Jornalistas, que elaborou seu plano de atividades para o próximo semestre, incluindo a mobilização da categoria para a Greve Geral nesta semana

Publicado: 10 Junho, 2019 - 21h38

Escrito por: Elara Leite

notice

O sábado (8) foi de planejamento para a diretoria do Sindicato dos Jornalistas, que elaborou seu plano de atividades para o próximo semestre, incluindo a mobilização da categoria para a Greve Geral nesta semana. Os Secretários da CUT-PB, Tião dos Santos (Formação) e Lúcia Figueiredo (Comunicação), participaram do Seminário de Planejamento, que contou ainda com o facilitador Danilson Pinto (assessor da Secretaria para Assuntos Educacionais do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Pernambuco – SintePE).

            Lúcia Figueiredo, que também é Diretora de Formação do Sindicato dos Jornalistas, deu as boas-vindas a todos e lembrou a importância desse momento de dialogar e planejar as próximas ações para organizar a luta. Em seguida, passou a palavra para Land Seixas, Presidente do sindicato, que fez um panorama histórico das lutas da categoria, desde seus primeiros anos de organização sindical até hoje.

            “Construímos muitas lutas no Estado, conquistamos bons reajustes salariais, nos organizamos e realizamos inclusive greves. Hoje, é essencial estarmos organizados para dar continuidade a essa luta”, ressaltou Land Seixas, presidente do sindicato.

            Tião Santos, Secretário de Formação da CUT-PB, observou que a fragmentação da categoria dos jornalistas pode ser uma fragilidade a ser trabalhada, mas que a diretoria, após realizar o planejamento, terá mais clareza na elaboração de atividades que a envolva. “É preciso organizar a luta para fortalecer o sindicato”, disse.   

            O facilitador, Danilson Pinto, iniciou suas atividades com uma dinâmica, lembrando o lugar em que queremos estar e, de preferência, com nossos companheiros, lembrando que “ninguém solta a mão de ninguém”.

            Danilson fez uma análise de conjuntura global, desde o início do sistema capitalista até sua atual financeirização, baseada na especulação e oscilações de mercado, o que leva, cada vez mais, a um cenário instável e propenso a crises sociais e geopolíticas. Ele pontuou a situação de países-chave no eixo-sul, como Brasil e Venezuela, por suas grandes reservas de petróleo, bruto e refinável. “O Brasil, em seus governos progressistas, construiu um forte bloco econômico com a China, Rússia, Índia e África do Sul. Os EUA ficaram incomodados com nosso movimento, mas agora, esse novo governo mostra política subserviente aos americanos”, lamentou.

            Na etapa de planejamento, Danilson pediu que os diretores tivessem em mente as fraquezas e fortalezas do Sindicato dos Jornalistas, para planejar a partir desses fatores e se fortalecer diante de seus filiados e da luta dos trabalhadores. Diante da discussão, foram definidos três eixos que nortearão todas as ações até o final do ano: Formação e Comunicação; Sindicalização e Finanças e Política Sindical.