• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Plenária e Encontro de Comunicação discutem conjuntura sindical na Paraíba

Sindicatos cutistas de todo o Estado participaram, na última semana, de uma Plenária preparatória para o Congresso Nacional da CUT, realizada em conjunto com o IV Encontro Estadual de Comunicação da CUT-PB.

Publicado: 29 Julho, 2019 - 21h25

Escrito por: Elara Leite

Elara Leite
notice

Sindicatos cutistas de todo o Estado participaram, na última semana, de uma Plenária preparatória para o Congresso Nacional da CUT, realizada em conjunto com o IV Encontro Estadual de Comunicação da CUT-PB.

Para o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, a participação massiva no evento surpreendeu, demonstrando a atenção que o movimento sindical está dando para esse momento da conjuntura no Brasil. “É um sentimento quase que unânime, quase consensual de que o movimento sindical precisa se reinventar, precisa pensar novas metodologias de trabalho, se organizar mais e por isso que digo que um dos pontos importantes é a comunicação. Você não se organiza sem planejamento, sem diálogo, sem debate e tudo isso faz parte do sistema de comunicação. Saímos daqui muito felizes porque apontamos saídas para o novo momento que o movimento sindical atravessa”, pontuou.

O Coral Voz Ativa abriu o evento cantando músicas de resistência e elevando o espírito dos presentes. Logo após aconteceu a mesa de abertura, formada pelo presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo; pelo presidente do Sindicato dos Bancários, Marcelo Alves; pelo representante da CUT nacional, Greg Admirson Medeiros; pelo representante sa Escola Nordeste de Formação; do Dieese; pelo vereador Marcos Henrique, da Frente Brasil Popular; por Josinaldo Farias, do PT estadual e Luzenira Linhares, do PT de João Pessoa.

Durante o evento, também foi lançada a Campanha Calar Jamais, em defesa da liberdade de expressão, organizada pelo Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, FNDC, representado no evento por Greg Admirsom Medeiros, Secretário Adjunto da Comunicação da CUT Nacional. Greg é também um dos coordenadores do FNDC.

A Secretária de Comunicação da CUT-PB, Lúcia Figueiredo, lembra que colocar o Encontro de Comunicação junto com a Plenária foi uma conquista significativa. “O maior sonho de quem faz comunicação é colocá-la como ordem do dia e esse evento junto da Plenária atendeu esse objetivo. Geralmente nos Encontros passados eram direcionados a um público específico: assessores e diretores da pasta. A preocupação tanto da formação quanto da comunicação era colocar a pauta da comunicação como ordem do dia do movimento sindical para todos os dirigentes, independente da pasta. O resultado é que gostaram do temário e foi feita uma provocação. Quer avançar? Priorize a comunicação e a formação. Agradeço aos companheiros e parceiros da direção da CUT que atenderam essa preocupação, se sensibilizaram com a pauta da comunicação e colocaram em uma plenária da maior significância no contexto atual”, avaliou.

Grupos de Trabalho e Plenária

Na programação, discussões relevantes como a conjuntura política da atualidade e os desafios do movimento sindical em paralelo com a mídia. Os participantes também se organizaram em grupos de trabalho para debate sobre concentração de riquezas, aumento de desigualdades, retirada de direitos e atraques à democracia; desafios dos sindicatos frente a revolução tecnológica; comunicação colaborativa através das redes sociais e estrutura sindical. A partir desses grupos foram elaboradas propostas encaminhadas para a Plenária principal do evento.

A Plenária, qualificativa e formativa, não teve caráter deliberativo, mas definiu as propostas que serão enviadas ao Congresso Nacional da CUT, que será realizado em São Paulo, no mês de outubro. Entre os assuntos tratados na plenária estão os desafios do movimento sindical, a necessidade de investir na formação permanente dos quadros de dirigentes, fortalecer a comunicação dos trabalhadores e a juventude cutista, priorizar os recursos com questões fundamentais para a luta, incorporar os trabalhadores desempregados, os que são precarizados, e enfrentar a conjuntura adversa de recursos escassos.

Para o Secretário de Formação da CUT-PB, Tião dos Santos, a Plenária superou as expectativas em termos de público e de acúmulo político. Para ele, o resultado positivo aponta como uma expectativa de um Congresso Estadual bastante robusto e participativo. “Todos os participantes ficaram satisfeitos com a dinâmica da atividade e com o que conseguiram absorver diante do que foi pautado. O evento foi como um chamado da CUT para os sindicatos filiados que estavam distantes para participar da política da CUT e também se empoderar sobre a pauta que estava sendo discutida. Os ministrantes foram excelentes e a Escola Nordeste, que foi nossa parceira, realmente teve um papel fundamental no processo, no apoio financeiro e no apoio didático e pedagógico”, afirmou o Secretário.

Já o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, acredita que o resultado desse evento é uma construção que vem acontecendo desde 2012, mudando o panorama sindical do Estado. “É um momento de muita tensão, de muita apreensão com os ataques que o movimento sindical vem enfrentando, que todos os outros movimentos vem sofrendo e não podemos deixar isso sem debate. Acertamos mais uma vez. Fico feliz porque a Paraíba, desde 2012 que a gente tentou dar uma outra conotação ao movimento sindical, principalmente a rede cutista”, comentou o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo.

Paulo lembrou ainda que, nos últimos anos, parcerias importantes com outros movimentos têm sido realizadas, como a construção da Frente Brasil Popular, Frente Povo sem Medo e agrupamentos dos trabalhadores do campo, além do próprio MST. “Acho que a saímos do evento fortalecidos para levar para São Paulo, entre os dias 7 e 10 de outubro propostas para o movimento sindical no futuro e enfrentar esse governo fascista que está querendo acabar com a organização dos trabalhadores”, concluiu.