• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

DF: Ato em defesa da soberania e plenária contra privatizações nesta semana

Durante toda esta quarta-feira (4), está sendo realizado em Brasília, na Câmara dos Deputados, um ato em defesa da soberania nacional.

Publicado: 04 Setembro, 2019 - 09h28 | Última modificação: 04 Setembro, 2019 - 09h32

Escrito por: Elara Leite

Divulgação
notice

     Durante toda esta quarta-feira (4), está sendo realizado em Brasília, na Câmara dos Deputados, um ato em defesa da soberania nacional. A CUT, entidades dos ramos e sindicatos juntamente com movimentos sociais, partidos da oposição e organizações da sociedade civil estão engajados nesta luta, por isso convocaram o ato e uma plenária contra as privatizações, que será realizada nesta quinta-feira (5).

                O objetivo das atividades é chamar atenção contra as privatizações, em defesa dos empregos, da soberania nacional, da democracia, do meio ambiente e da educação. Dessa maneira, conforme convocatória da CUT Nacional, a ação visa também “lançar as bases unitárias de uma campanha capaz de mobilizar entidades, organizações, partidos, militantes e a população em geral para a defesa da soberania nacional e popular”.

“O governo federal apresentou uma lista de 17 estatais que pretende privatizar neste ano, dentre elas a Casa da Moeda, os Correios, Eletrobrás, Telebrás e mais empresas de tecnologia, comunicação, administração de portos, transporte ferroviário e centrais de abastecimento. Também já anunciou a venda de toda a Petrobrás e não apenas fatias. Precisamos preparar a resistência sindical a essa tentativa de destruição do Brasil. É fundamental a construção de uma luta unitária nesse sentido”, diz o texto da convocação, assinada pelo Secretário Nacional de Comunicação da CUT, Roni Barbosa.

A plenária nacional contra as privatizações será realizada no Sindicato dos Bancários de Brasília, nesta quinta-feira (5), que é considerado ainda o Dia da Amazônia, que vem sendo particularmente atacada por este governo e pelas forças que lhe apoiam. As duas atividades devem mobilizar os sindicatos cutistas, movimentos sociais, instâncias políticas e outras frentes de luta para as pautas unitárias dos trabalhadores e da sociedade em geral.