• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT-PB participa de reuniões preparatórias para ato do dia 30

A CUT-PB vem participando das reuniões preparatórias para o ato público pela educação, que será realizado em João Pessoa, no dia 30, conforme agenda nacional convocada pela UNE.

Publicado: 22 Maio, 2019 - 22h06

Escrito por: Elara Leite

Divulgação
notice

A CUT-PB vem participando das reuniões preparatórias para o ato público pela educação, que será realizado em João Pessoa, no dia 30, conforme agenda nacional convocada pela UNE. O primeiro encontro foi realizado na segunda-feira última (20), no Sinttel (foto), enquanto nesta quarta-feira (22), a reunião foi na ADUFPB. Uma nova plenária unificada deverá ser realizada no dia que antecede o ato (29), às 17h, no Centro de Vivência da UFPB, para definir os detalhes da ação.

De acordo com o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, o ato nacional pela educação realizado na quarta-feira última (15) superou todas as expectativas, com um grupo expressivo de estudantes, professores e familiares de alunos na rua. “As pessoas ali estavam indignadas porque, quando mexe na educação, mexe no crescimento do país, em tudo. Não é só a educação que sofre com isso e o país anda para trás. Qualquer nação que não invista na educação, na ciência e na tecnologia anda para trás. Tivemos esse sentimento que as ruas responderam à altura”, avaliou.

Paulo Marcelo pontuou que a reação do governo, ao fazer chacota com os manifestantes, chamando-os de idiotas úteis, mostra a incapacidade e a fragilidade do Governo. Segundo o presidente da Central, esse tipo de reatividade deverá conduzir a manifestações cada vez maiores. Ele afirma que a decisão da UNE de convocar o ato para o dia 30 foi muito acertada, já que a data da greve geral está se aproximando e o calendário preparatório já inclui pautar a luta contra a Reforma da Previdência nessas atividades.

“Convido os companheiros dos sindicatos para estarem presentes no dia 30, comerciários, construção civil, têxtil, telecomunicações, sindicalistas urbanos da área da educação, todos. Esse ato é uma construção da sociedade pela educação e contra a Reforma da Previdência que está em curso. Temos milhões de pessoas fora do mercado de trabalho, um desemprego crescente, muitos jovens que estão preparados para entrar no mercado de trabalho que ainda não são desempregados porque nunca trabalharam, mas há uma quantidade muito grande de jovens no país que não tem oportunidade. E o mercado não está oferecendo isso nem para os que estão fora, nem para os que estão querendo ingressar nele. Então, estamos incluindo essas pautas importantes no diálogo preparatório e nos atos do dia 30”, resumiu.

No ato da próxima semana, a concentração será realizada em frente à universidade, entre o Centro de Tecnologia e o CCHLA, a partir das 14h. De lá, os manifestantes seguem em caminhada até a Praça da Paz, às 16h, onde será instalado o Projeto Universidade na Praça, com apresentações dos trabalhos dos Centros. Ao final do dia, haverá uma calourada com artistas paraibanos.

“O povo precisa se manter firme nas ruas para não deixar que os cortes se concretizem e afetem o ensino superior, assim como para pressionar que o governo abra a negociação com as universidades e com os brasileiros, que não criminalize como ele vem fazendo com as universidades e que tenha uma proposta para o ensino. Nós insistimos. Queremos a universidade pública, de qualidade e gratuita. Essa é a nossa agenda e vamos continuar lutando por isso. Por fim, esse movimento aponta para a construção de uma grande greve geral dia 14 de junho onde queremos que o governo também sinta que os trabalhadores não estão satisfeitos nem com aquelas medidas que foram implantadas nem com as que estão sendo pautadas”, concluiu.

Participantes

Participaram da reunião desta quarta-feira (22): Aduf-PB, SintesPB, Sintef, CUT-PB, DCE UFPB, Movimento Correnteza, Movimento Levante, CA História, CA Arquitetura, Fórum de Mulheres UFPB e FENET.