• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT-PB participa de ato em Pedras de Fogo e defende direitos dos servidores

Ato aconteceu na sexta-feira (16) em frente à Câmara de Vereadores

Publicado: 17 Julho, 2021 - 12h28

Escrito por: Ascom CUT-PB

Divulgação/CUT-PB
notice
Estiveram presentes os servidores da Educação, Saúde e Infraestrutura do município.

 

A Central Única dos Trabalhadores da Paraíba (CUT-PB) participou de um ato nesta sexta-feira (16), em frente à Câmara dos Vereadores de Pedras de Fogo, juntamente com o Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Pedras de Fogo, Juripiranga, Itabaiana e Salgado de São Félix (SINTRAMS).

Durante o ato, além da CUT-PB, estiveram presentes os servidores da Educação, Saúde e Infraestrutura do município. O objetivo foi protestar contra a Reforma da Previdência, a extinção da Licença-Prêmio e dos Quinquênios dos professores.

Segundo a proposta que tramita na Câmara dos Vereadores, a previsão é que os servidores trabalharem por quase 40 anos para conseguir a aposentadoria. A pensão por morte será alterada para que os dependentes recebam apenas 50% da pensão. “Querem acabar com os Quinquênios dos professores que conquistaram, com muito esforço e tempo, na justiça, além disso, vão apreciar a extinção da Licença-Prêmio dos servidores”, afirmou o diretor de assuntos jurídocs do SITNRAMS, Rosildo Henrique.

Para o presidente da CUT-PB, Tião Santos, o projeto altera todas as regras da aposentadoria. “Do jeito que está é um ataque aos direitos dos trabalhadores. Podemos considerar que seja o fim da aposentadoria que o servidor tanto luta para alcançar. Nossa luta é para que o projeto não seja aprovado nos moldes que está”, disse.

Durante o ato em frente à Câmara dos Vereadores, houve um diálogo com o presidente da Câmara e ficou acertado que o SINTRAMS deverá elaborar uma contraproposta com mudanças para a Reforma e elas serão analisas pelos vereadores. Na próxima quarta-feira (21), haverá a votação desse projeto alterado.

A CUT-PB reafirma mais uma vez a luta em defesa da classe trabalhadora e se compromete a acompanhar de perto os desdobramentos da votação do projeto.