• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Após vídeo e baixaria no Twitter, internautas pedem impeachment de Bolsonaro com base em lei

Reportagem da Folha de S.Paulo informa que Bolsonaro publicou vídeo polêmico no Twitter

Publicado: 06 Março, 2019 - 12h02

Escrito por: DCM

Divulgação
notice

Reportagem de Mateus Luiz de Souza na Folha de S.Paulo informa que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou nesta terça-feira (5) em sua conta oficial no Twitter um vídeo de uma cena que causou polêmica no Carnaval paulistano. Um homem aparece dançando sobre um ponto de táxi após introduzir o dedo no próprio ânus. Na sequência, surge outro rapaz que urina na cabeça do que dançava.

De acordo com a publicação, o vídeo teve repercussão instantânea tanto na própria publicação que ele fez quanto na internet de forma geral. No Twitter, três trending topics (assuntos do momento) no Brasil referem-se ao tema: “#ImpeachmentBolsonaro”, “Presidente da República” e “Golden Shower”. Sobre o pedido de impeachment, os internautas recorreram à lei 1.079 (conhecida como “lei do impeachment”) da Constituição Federal, que dispõe sobre os crimes de responsabilidade.

  • Art. 2º Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República.

Consta entre os crimes contra a probidade na administração “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”,  item no qual esse tuíte com o vídeo obsceno se encaixaria, completa a Folha.

Fonte: DCM